CARDIOLOGIA

Com uma vida cada vez mais corrida, as pessoas têm cada vez menos tempo para interpretar os sinais do corpo. Dores ou dificuldades para respirar usualmente são considerados apenas reflexos de um dia atribulado, e que podem sumir depois de uma boa noite de sono.
O grande problema, aqui, é que as doenças cardíacas são silenciosas. Em geral, o coração dá poucos sinais de que está com problemas, até que um dia ele simplesmente para, e a vida é interrompida em questão de instantes.
E esses sinais são sumariamente ignorados principalmente quando sentidos por pessoas muito jovens. Afinal, para o senso comum, são os idosos quem, muitas vezes, sofrem infartos e morrem do coração, não é mesmo?
Quem pensa assim, infelizmente, tem sérios problemas. E nesse texto vamos explicar exatamente por que.

Quando procurar o cardiologista
Ao contrário do que acredita o senso comum, o ideal não é procurar o cardiologista apenas quando seu coração dá sinais de que está perto de falhar, ao contrário. O ideal é se antecipar ao problema, e começar a fazer um acompanhamento mais detalhado de seu sistema cardiovascular a partir dos 45 anos.
Embora os ataques cardíacos ocorram em praticamente todas as faixas etárias, é depois dos quarenta que os problemas tendem a se agravar, e uma vida de excessos alimentares e sedentarismo começa a cobrar seu preço, elevando consideravelmente os riscos de que o paciente sofra um ataque do coração, que pode ser fatal.
Essa faixa etária deve ser reduzida, no entanto, quando o histórico familiar da pessoa não é dos mais favoráveis à saúde cardíaca. Pacientes que possuem membros na família com histórico de diabetes, hipertensão arterial, doenças coronarianas ou, ainda, que morreram muito jovens de ataques cardíacos precisam antecipar o quanto antes esse cuidado.
Nestes casos, a recomendação é de as visitas ao cardiologista comecem a partir dos 30 anos, para que o profissional possa fazer um acompanhamento mais detalhado e prevenir o risco de que as mesmas doenças registradas surjam nesta pessoa.

Quais os sintomas devem ligar o alerta para a hora de procurar um cardiologista?
Conforme comentamos antes, as doenças do coração são silenciosas, e quando começam a demonstrar sinais, em geral, já há algum comprometimento cardiovascular. Por isso, pessoas que sentem falta de ar ou cansaço ao realizar tarefas simples, dores no peito quando praticam exercícios ou, ainda, dores de cabeça sem qualquer explicação precisam procurar imediatamente a ajuda de um cardiologista. Esses sinais podem ser indicativos de que algo não vai muito bem em seu coração, e com a ajuda deste profissional é possível tratar a enfermidade e impedir que ela se agrave, diminuindo o risco de um infarto.

O que realmente leva alguém a procurar um cardiologista?
Pode parecer um pouco cruel ou até mesmo direto demais, mas a principal razão que leva uma pessoa para o consultório de um cardiologista é o medo de morrer. Quando as dores no peito começam, a primeira coisa se que se passa na cabeça de alguém é que o coração irá parar.

Consultas e exames com preços sob medida para sua saúde. Precisa agendar agora?

COMO CHEGAR

SEDE
STN Bloco O Ed. Life Center
Salas 136 a 145
Asa Norte - DF
61 3340-1400
FILIAL
STN Bloco M Ed. Vital Brazil
Sala 360
Asa Norte - DF
61 3349-0331
WHATSAPP